3. Ateísmo, Superstição e Pseudociência – A respeito do Ateísmo

De modo geral o que temos observado, como regra geral as pessoas desenvolvem o raciocínio do ponto de vista religioso, quando se escreve sobre ateísmo, mas eu pretendo discorrer sobre esse tema sem tocar em Religião, colocando-me a mim próprio na posição de ateu.

Desde o princípio, quando uma criança nasce, o seio materno lhe fornece o leite para sua nutrição. A criança cresce normalmente e os pais ministram-lhe alimentação adequada à primeira dentição. Assim, ela vai vencendo várias fases de seu desenvolvimento, até atingir a adolescência. A alimentação, portanto, é a base do crescimento. O homem se nutre suficientemente de calorias ao ingerir alimentos com prazer, graças ao paladar. Creio ser esse o maior de todos os prazeres humanos.

Não somente, mas também o físico e também a inteligência vão se desenvolvendo gradualmente através da instrução e, na mocidade, o ser humano está apto a exercer as funções normais de um adulto. Surgem- lhe, então, diversas ambições, como a ânsia de poder, o espírito de competição e de progresso e, no plano físico, em forma de diversões, folguedos e namoros.

Percebendo essa evolução, dessa maneira o homem está pronto para participar da vida social, característica de um ser superior, com os sofrimentos e alegrias que nascem da razão e do sentimento.

Porém, agora vamos considerar a Natureza.

Em todo o Universo, não só os fenômenos visíveis, como o sol, a lua, as estrelas, a Via-Láctea, a temperatura, o vento, a chuva, os animais, os vegetais e os minerais, que estão diretamente relacionados com o ser humano, mas também os fenômenos invisíveis, tudo está sob a ação e controle do poder da Natureza.

Se observarmos, concluiremos que esta é a próprio retrato do mundo. Observando-a calmamente e sem ideias preconcebidas, qualquer pessoa – a menos que seja insensível – fica embevecida com seu encanto misterioso.

Não podemos negar que a Natureza é dotada de mistério profundo e insondável. Grandioso é o Céu que contemplamos e ilimitada é a sua extensão. Como se apresenta o centro da Terra? Qual o número certo de estrelas, o peso exato do Globo Terrestre, a quantidade das águas marítimas? Se começarmos a enumerar coisas e fatos, não acabaremos nunca.

Essas especulações nos deixam abismados com o movimento metódico dos astros, a formação da noite e do dia, o fenômeno das estações, o sentido esotérico dos 365 dias do ano, a evolução de todas as coisas, o progresso ilimitado da civilização, etc. Quando surgiu este mundo? Qual a sua extensão? Ele é finito ou infinito? Qual o limite da população mundial? E o futuro da Terra?

Ao fazermos essas especulações, tudo permanece envolvido em mistério. Tudo caminha silenciosamente, sem a mínima falha ou atraso, obedecendo a uma ordem determinada.

Podemos ir mais além, visto que nos deparamos com os seguintes problemas: por que viemos a este mundo e que papel devemos desempenhar? Até quando poderemos viver? Voltaremos ao Nada, após a morte, ou existe o desconhecido Mundo Espiritual onde iremos habitar em paz? As reflexões sobre o assunto nos deixam ainda mais confusos, permanecendo tudo na obscuridade. Não há outro qualificativo a não ser o que dizem os bonzos: “A Realidade é um Nada, e o Nada é uma Realidade.

Conclui-se que vasta, ilimitada e infinita é a existência do mundo. O ser humano, com a pretensão de desvendar este mundo misterioso, vem empregando todos os meios, principalmente a pesquisa; apesar de seus esforços, só consegue conhecer uma pequena parcela dos fenômenos infinitos. Daí atinarmos com a insignificância da inteligência humana em relação à Natureza. É significativa a expressão “sombrio vazio”, também citada pelos bonzos. Entretanto, a vaidade humana, em sua tola presunção, excede-se a ponto de querer subjugar essa mesma Natureza. Sábio é o homem que, antes de mais nada, procura conhecer a si mesmo, submete-se a ela e participa das suas graças.

De outra forma e analisando a Natureza sob o aspecto da vida humana e do ambiente que a rodeia, subsiste um enigma que sobrepuja todos os outros: “Quem construiu este mundo maravilhoso e o governa à sua vontade?” Ninguém poderá deixar de refletir sobre o seu Criador, nem sobre o propósito com o qual foi construído um mundo tão esplendoroso. Procuremos imaginar esse Criador.

Um lar é governado pelo chefe da família; um país, pelo rei ou presidente. Logicamente, este mundo deve ser dirigido por alguém. E quem poderia ser senão o Ente conhecido como Deus? Não encontro outra conclusão. Por conseguinte, negar Deus significa negar o mundo em si mesmo. Tal lógica não permite dúvidas; se alguma pessoa duvidar, coloca-se num plano de obstinado preconceito. Nesse caso, assemelha-se aos irracionais: é desprovida de inteligência.

Nossa missão é extirpar do homem essa irracionalidade, transformando-o em verdadeiro ser pensante, numa verdadeira obra de reforma humana. Até mesmo o ateu deve convir que a grandiosidade do Universo e a perfeição cósmica só podem partir de um princípio perfeito: DEUS.

Importante registro de que a Ultra Ciência | MindUniverse de forma alguma é contra qualquer tratamento médico, obedecendo irrestritamente as Leis do País, não recomendando uso de qualquer medicamento (exclusividade de médicos), muito menos recomenda-se o não uso de tratamento medicamentoso (exclusividade de médicos). O fato de termos trazido à luz os ensinamentos do cientista espiritualista Okada é para que se tenha ciência do que o mesmo ensinou e nos deixou através de milhares de ensinos, e no Brasil a Terapia Japonesa EHT® encontra-se abrangida nas dezenas de Terapias Integrativas divulgada pelo Ministério da Saúde, portanto, atividade legal e autorizada. Também a Terapia Japonesa EHT® não faz uso de qualquer equipamento, indicação de qualquer produto, muito menos contém orações, sinais, palavras secretas ou semelhantes durante seu procedimento. Trata-se segundo o conceito explicado nos itens acima, de tratamento de ordem espiritual ou energético, e que tem nos seus resultados sua melhor divulgação.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email